Select Page

musica-revolucao-16

Começa hoje uma caminhada, uma espécie de marcha, que tem como objectivo aliar Música e Revolução. Assim, com M e R grandes, mesmo que com uma ao serviço da outra. A 29 de Abril e a 1 de Maio volto a ter o prazer de reencontrar amigos para fazer grande música. Desta vez, as obras escolhidas para a participação do Coro Casa da Música são as sinfonias números 2 («Outubro») e 3 («O 1.º de Maio»), com textos profundamente «revolucionários», ou não tivessem sido estas obras encomendadas por Estaline. O concerto de 29 de Abril começa às 21:00, e o de 1 de Maio às 18:00. As primeiras partes contam com obras mais contemporâneas, pelo Remix Ensemble. O trabalho de preparação, esse começa hoje.

«Mas as palavras de aflição, as palavras que contam as nossas mágoas, romperam o silêncio em voz mais alta do que a das armas. Ó Lenine! Forjaste a força de vontade do sofrimento, forjaste a força de vontade das mãos calejadas. Apercebemo-nos, Lenine, que o nosso destino tem o nome de “Luta”».

Excerto do texto de Alexander Bezymensky, final da Sinfonia n.º 2 de Chostakovitch «Outubro»

 

«No nosso Primeiro de Maio, na dor do silvar das balas, agarrámos o revólver e a baioneta e tomámos o palácio do Czar. (…) Levantando o sol das bandeiras, a marcha ecoa forte nos nossos ouvidos. Cada Primeiro de Maio é um passo para o socialismo».

Excerto do texto de Semyon Isaakovich Kirsanov, final da Sinfonia n.º 3 de Chostakovitch «O 1.º de Maio»